IGP-M acelera alta a 0,41% na 2ª prévia de setembro, diz FGV

O avanço dos preços no atacado compensou a queda no índice ao consumidor e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 0,41% na segunda prévia de setembro, após variação positiva de 0,03% no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

No período, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, passou a subir 0,63% após queda de 0,14% na segunda prévia de agosto, diz o Terra.

Dentro do IPA, as Matérias-Primas Brutas aceleraram a alta a 1,91%, ante avanço de 0,98% antes, com destaque para o comportamento dos itens bovinos, milho e mandioca.

Já os Bens Intermediários passaram a subiram 0,35%, ante queda de 0,23% na segunda prévia de agosto. O destaque ficou para o subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção.

Para o consumidor os preços tiveram queda, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, registrando deflação de 0,10%, contra alta a 0,36% antes.

O principal destaque foi o grupo Transportes, que desacelerou a alta a 0,42%, ante avanço de 1,7% antes, influenciado principalmente pela gasolina. O preço deste item teve alta de 1,83% na segunda prévia de setembro, depois de ter subido 8,52% no mesmo período do mês anterior.

Por sua vez apresentaram queda nos preços os grupos Alimentação, Habitação, Comunicação e Despesas Diversas.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,22% na segunda prévia de setembro, depois de subir 0,31% no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

18/09/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *