Comitê Nacional de Bombeiras se reúne no CIBE 2017

Na manhã desta sexta-feira, 15, foi realizado no Congresso Internacional de Bombeiros e Emergências – CIBE 2017 – a primeira reunião formal do comitê nacional de bombeiras militares (CNBM) que foi criado no encontro nacional realizado em Alagoas em março e aprovado na LAAD em abril.

O comitê tem o objetivo de discutir as questões de gênero dentro dos Corpos de Bombeiros Militares em todo território nacional, com ênfase ao papel da mulher dentro das instituições, seus enfrentamentos, desafios e conquistas  em suas áreas de atuação.

Nesta primeira reunião o comitê criou o estatuto do CNBM com ênfase para a votação do conselho administrativo e das divisões de grupos para discussão dos eixos temáticos que ficou definido desde abril na LAAD. A coronel Vanisia do CBMRR foi votada como presidente e a Tenente coronel Jousilene do CBMPB como vice presidente. Além disso, foram definidas as funções de secretária, tesoureira, assessoria de imprensa e as representantes de cada região do Brasil.

A coronel Vanisia considera esse momento fundamental para o fortalecimento das bombeiras: “cada estado é autônomo e tem sua própria legislação e através do comitê também buscaremos padronizar situações e ações que estão relacionadas com a bombeira  militar. A luta não será fácil, mas juntas sei que será possível mudar a história da mulher como bombeira dentro de cada instituição”, disse a coronel citando uma situação de que em São Paulo já foi possível incutir nos gestores a importância de comprar uniformes de combate a incêndio que levam em consideração a anatomia feminina, que foi comprado sem que onerasse o custo da licitação. “É uma mudança de pensamento, de paradigmas e nós acreditamos que é possível que as bombeiras militares sejam enxergadas como profissionais que precisam de condições dignas de trabalho”, completou.

Os eixos temáticos de discussão são legislação; ensino e instrução; saúde, atividade física e qualidade de vida; estrutura física e uniformes e equipamentos operacionais.

Para a tenente coronel Camila do CBMAL, eleita como representante do nordeste, é um passo muito importante para o corpo feminino de bombeiras militares terem suas demandas fortalecidas através de um comitê que será a voz e a ação dessas militares. “Tudo começou como um sonho e hoje vemos que vai muito além disso. Nossa luta é por equiparação de tratamento, por ecuidade. E o comitê veio para isso, para mostrar que lugar de mulher é onde ela quiser”, disse.

Além da tenente coronel Camila, a major Elaine também é uma das representantes do comitê, responsável pelo eixo temático ensino e instrução. A cabo Stephany, também de Alagoas, é a responsável pela assessoria de comunicação do comitê.

O coronel Helbigen, comandante do CBMGO e presidente da Liga Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares (Ligabom), foi até onde as bombeiras estavam reunidas e mostrou sua felicidade e orgulho com esse momento: “parabéns a todas vocês pela iniciativa, nós teremos muito trabalho e saibam que poderão contar com o meu apoio e com o da Ligabom”, finalizou.

Ascom – 16/09/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *