CAO 2017 apresenta projetos de intervenção estratégica para melhorias na PMAL

“Gerenciar os recursos existentes, motivar a equipe de trabalho e cumprir a legislação vigente”, esta foi a máxima que norteou os 50 oficiais-alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO) na construção de dez projetos-piloto voltados à Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Somados a propostas para modernizar o processo de compras adotado pela corporação e para reestruturação da área de ensino da Polícia Militar de Alagoas. As atividades foram coordenadas pelos titulares das disciplinas Elaboração de projetos – professora Michelly Cordeiro; Licitação, contrato administrativo e convênio – coronel José Augusto Gama e Planejamento estratégico em defesa social – tenente-coronel Thúlio Roberto. Sendo as apresentações encerradas nesta quarta-feira (27), no auditório da Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Mello (APMSAM).
Em sua reta final, o CAO/2017 – formado por capitães da PMAL e das co-irmãs do Estado de Sergipe e do Acre – apresenta projetos para melhorias na gestão da PM. Na relação custo benefício foi confeccionado projeto para uso de energia solar no complexo do Quartel Geral da Corporação e da APMSAM; Mudanças para aquisição de coletes balísticos e dinamização nos processos de compras com implantação de softwares.
Sobre a Qualidade de Vida no Trabalho na corporação, o diferencial das propostas apresentadas é que 90% delas podem ser implantadas sem utilização de novos recursos, administrando meios e recursos humanos já existentes na PM. Nesta questão as propostas foram concentradas no Centro Médico Hospitalar (CMH), Centro de Assistência Social (CAS) e Departamento de Educação FÍsica (DEF), além da análise da inspeção de saúde como ferramenta para adoção de ações estratégicas voltadas à promoção da saúde do policial militar.
Para o complexo de ensino – Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Mello, Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) e Colégio da Polícia Militar Tiradentes (CPM), os projetos trataram de aquisição, estocagem, armazenamento e distribuição de materiais permanentes, da motivação dos profissionais da área de ensino, da normatização da APMSAM como Unidade de Ensino Superior Militar e seu fortalecimento no cenário acadêmico alagoano.
Na área operacional as temáticas abordadas foram os reflexos do Programa Força Tarefa, do Governo do Estado, na redução dos índices de criminalidade, o emprego dos discentes da APMSAM e CFAP pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC) e a relação da formação acadêmica na operacionalidade da corporação.
As apresentações foram realizadas em dias alternados e acompanhadas pelos coronéis Vinícius Gomes e Edilson Rezende, e o professor Emerson Moura, da Secretaria de Segurança Pública, pelos majores Deraldo Lins e Eraldo Lima, ambos do CFAP, e ainda por instrutoras da APMSAM, a capitã Josiene Lima e a professora Regina Nascimento.
Ascom – 28/09/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *