Calendário Nacional de Eventos registra 880 atrações em 2016

Espetáculos artísticos, culturais e folclóricos lideraram o calendário com 303 registros, seguidos de celebrações religiosas, com 149

Foram registrados 410 eventos de médio porte e outros 262 de grande porte

Em 2016, o Brasil sediou 880 eventos turísticos, de acordo com o Calendário Nacional de Eventos do Ministério do Turismo. O calendário registra rotas gastronômicas, aniversários de cidades, feiras literárias e de artesanato, festivais de música, entre outros.

A ferramenta divulga as principais programações do País e auxilia o planejamento de viagens. Em 2015, um em cada cinco estrangeiros que entraram no Brasil vieram motivados pelo turismo de eventos.

“Esses programas ajudam os municípios a reduzir a sazonalidade do turismo e movimentar a economia, gerar emprego e renda também fora das altas temporadas”, explica o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Em 2016, apresentações artísticas, culturais e folclóricas lideraram o calendário com 303 registros, seguidas das celebrações religiosas (149) e de gastronomia (101). Foram registrados 410 eventos de médio porte e outros 262 de grande porte.

A ideia é que, em 2017, secretarias e organizadores de grandes festivais colaborem com informações e cadastrem atrações com notório conhecimento popular e geradores de fluxo de turistas.

Os responsáveis pela inclusão no sistema devem classificar os eventos por tipo e categoria, além de observar critérios como relevância cultural e econômica.

É necessário preencher o formulário que está disponível na página do ministério. Todo o conteúdo passa por aprovação e edição de equipe técnica antes de ser divulgado.

Incentivo

Em 2016, o Ministério do Turismo destinou R$ 14,3 milhões para 50 realizadores em vários municípios brasileiros.

Para ter acesso ao incentivo, órgãos ou entidades da Administração Pública Federal, estadual, municipal ou distrital, direta ou indireta, bem como entidades privadas sem fins lucrativos devem estar cadastradas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv).

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *